Buy and hold de Ações: o que é e como funciona?

Na hora de investir na bolsa, é possível utilizar distintas estratégias de investimento. Entre as principais alternativas de longo prazo está o buy and hold de Ações.

Trata-se de uma possibilidade adotada por grandes nomes do mercado financeiro, como Warren Buffett, e que pode entregar resultados atraentes. No entanto, para que isso seja viável é necessário saber como colocá-la em prática.

O que é buy and hold?

Em tradução livre para português, o termo buy and hold significa comprar e segurar. Pensando no mercado de Ações, trata-se de uma estratégia de investimentos em longo prazo, cujo objetivo é manter uma Ação em seu portfólio por um período maior de tempo.

Portanto, é uma estratégia para investir na bolsa com foco no futuro e na conquista de resultados ao longo do tempo. Ela é uma abordagem diferente do trade, que visa a explorar oscilações de curto ou curtíssimo prazo para obter lucros.

Como funciona o buy and hold de Ações?

O funcionamento dessa estratégia é relativamente simples e se baseia na compra de Ações e sua manutenção de longo prazo na carteira. Então, em vez de comprar e vender na primeira oscilação positiva ou negativa, a ideia é manter os ativos por anos ou até por décadas.

O funcionamento está estruturado no fato de que empresas sólidas e robustas tendem a superar crises e dificuldades. Assim, valorizam-se com o passar dos anos. Logo, os investidores podem obter ganhos e ter as perdas compensadas pela melhoria de desempenho no longo prazo.

O objetivo não é aproveitar condições momentâneas ou especular com os papéis. Investidores adeptos do buy and hold buscam a participação real nos resultados que podem ser obtidos, consolidados e ampliados se mantendo sócio de companhias.

Quais são as suas principais características?

Além de entender o funcionamento do buy and holding, é interessante compreender como a estratégia se caracteriza.

Primeiramente, você deve considerar que o investimento é feito porque há uma crença tanto na consolidação do negócio ao longo do tempo quanto na eficiência do mercado financeiro. A ideia é que, apesar das baixas, um bom ativo tende a se estabilizar e mesmo se valorizar.

Também há a questão referente à gestão de riscos da carteira de Ações. Por se tratar de uma alternativa de longo prazo, a tendência é que ocorra uma diluição dos riscos, acompanhada da maturação de investimento.

Ou seja, apesar das oscilações de preço no curto prazo, no longo prazo o comportamento costuma ser diferente. Portanto, pode ser uma escolha para aproveitar o mercado de Ações com melhor manejo de risco.

Outra característica envolve a distribuição de proventos para os acionistas. Com o buy and hold de Ações, há a expectativa de poder aproveitar o pagamento de dividendos ou juros sobre capital próprio (JCP), por exemplo. Então ela favorece a obtenção de renda passiva.

O longo prazo também requer uma tomada de decisão um tanto menos frequente. Afinal, o investidor não precisará acompanhar toda e qualquer oscilação do mercado e nem terá que reagir a tantas variações, como acontece com os traders.

Para quem a estratégia de investimentos pode ser adequada?

Entre as vantagens desse modelo de investir na bolsa está o fato de ela ser acessível e capaz de se adaptar a diferentes investidores. Mas, de modo geral, por se tratar da renda variável é mais adequada para perfis moderados e arrojados.

Ela pode ser útil para quem deseja consolidar patrimônio ao longo do tempo e/ou obter renda passiva. Também pode ser interessante para quem busca possibilidades de diversificação em diferentes setores e empresas.

Além disso, mesmo um trader, que busca lucrar com operações de especulação, pode ser um buy and holder. A modalidade pode servir de complemento às operações de curto e curtíssimo prazo, balanceando as características de risco.

Como fazer o buy and hold de Ações?

Para realizar o buy and hold é preciso, primeiramente, encontrar empresas que tragam boas oportunidades. Como o foco está no longo prazo, é desejável selecionar um negócio com perspectivas positivas para o futuro.

Diante da expectativa de valorização, investidores que praticam o buy and hold também costumam aplicar o valuation. Ele consiste em buscar Ações com preço descontado. Ou seja, que sejam negociadas a um preço abaixo do que seria justo. Logo, tenham expectativa de aumento de preço.

Para investir na prática, é necessário utilizar o home broker para emitir ordem de compra das Ações. Depois, os papéis são mantidos na carteira enquanto o investidor considerar que continuam fazendo sentido na sua estratégia.

No entanto, é preciso ter atenção, porque fazer buy and hold não significa comprar Ações e nunca vendê-las. A venda está prevista, principalmente, em duas situações: quando a valorização definida como objetivo é atingida ou quando a empresa deixa de ter os fundamentos desejados.

Quais indicadores fundamentalistas utilizar?

Como visto, é preciso selecionar boas empresas para adotar o buy and hold de Ações. Para tanto, o recomendado é utilizar a análise fundamentalista, que busca conhecer os fundamentos das empresas e suas perspectivas.

A análise conta com indicadores. O P/L, por exemplo, considera o preço da Ação sobre o lucro por Ação. Com a comparação entre empresas do mesmo setor, é possível saber se uma Ação está descontada ou não.

Também pode ser interessante usar o Retorno sobre o Patrimônio (ROE), que se dá pela divisão entre lucro líquido e patrimônio líquido. O resultado indica a capacidade do negócio de gerar retorno com base em seu patrimônio.

Já o Retorno sobre Capital (ROIC) divide o lucro operacional líquido depois dos impostos pelo capital total. Essa medida é outra indicação da capacidade de alcançar desempenho e quanto maior for o número, melhor tende a ser a situação da empresa.

É importante ter em mente que os indicadores devem ser usados em conjunto. Não é indicado considerar apenas um ou outro dado isolado. O ideal é ter uma visão complexa sobre a situação do negócio e o que ele pode oferecer ao longo do tempo.

Como vimos, a estratégia buy and hold de Ações pode ser adotada por quem deseja obter resultados no longo prazo. Com uma análise fundamentalista adequada, é possível escolher boas alternativas do mercado financeiro e potencializar a performance!

Fonte: Blog Genial Investimentos