Quais são as ações do Índice Bovespa?

Você com certeza já ouviu falar do Índice Bovespa (Ibovespa ou IBOV), o benchmark do mercado de ações acompanhado diariamente por economistas e investidores da Bolsa brasileira. Mas nem todo mundo sabe quais são as ações que compõem esse índice, como elas são escolhidas e qual a importância do indicador para o mercado de capitais nacional.

Entender o funcionamento do Ibovespa é fundamental para quem investe no mercado de ações, pois o índice funciona como o termômetro da Bolsa brasileira, a B3. Por isso, neste post, vamos falar sobre as principais dúvidas relacionadas ao índice e ajudar você a acompanhar melhor o mercado financeiro.

Por que o Ibovespa foi criado?

A metodologia por trás do Índice Bovespa foi criada pelo economista e ex-ministro da Fazenda Mário Henrique Simonsen e, antes de ser utilizada na Bolsa de Valores de São Paulo, atual B3, foi testada na antiga Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ), que, por muitas décadas, foi líder em volume de negociação de ações no país.

Em 1968, o Índice Bovespa passou a ser utilizado pela então Bolsa paulista como parte de uma série de mudanças em prol da transparência e da modernização do mercado financeiro brasileiro. O objetivo era atrair investidores estrangeiros para as negociações no Brasil.

O índice criado incorporou várias melhorias que permitiram eliminar o aspecto subjetivo na escolha dos papéis que fariam parte da cesta de ações. Decidiu-se que só poderiam fazer parte da amostra as ações que tivessem sido negociadas em 80% dos pregões (dias de negociação) do ano de 1967. Definiu-se também que essas ações deveriam representar ao menos 0,1% do volume negociado no ano anterior. Feita essa classificação, seriam selecionadas as ações que, em seu conjunto, representassem 80% do volume de negócios do ano de 1967.

O primeiro Índice Bovespa, divulgado em 2 de janeiro de 1968, era composto por uma cesta das 12 ações mais negociadas na Bolsa paulista. Estipulou-se o valor de NCr$ 100,00 (cem cruzeiros novos) para a compra dessa cesta. Cada uma das ações teria um valor relacionado ao volume de sua participação no índice. Por exemplo, um papel que representava 20% do volume de negócios do ano anterior representaria 20% da carteira, e seriam comprados, teoricamente, 20 cruzeiros novos para compor a carteira. Para uma outra ação que representasse 15,3% dos negócios, seriam alocados 15 cruzeiros novos e trinta centavos. E assim sucessivamente até que os 100 cruzeiros novos fossem investidos.

No início do pregão de 2 de janeiro de 1968, no lançamento do Ibovespa, essas 12 ações representavam 100 pontos. No fim do dia, foi confrontado o valor das 12 ações e verificou-se variação nos preços. A pontuação do índice variou de acordo com as mudanças nessas cotações. Ou seja, com uma valorização de 1% na carteira, o índice passaria a valer 101 pontos.

Foi estabelecido que a carteira seria atualizada no primeiro dia de maio, setembro e janeiro. Vários analistas passaram o feriado de primeiro de maio de 1968 calculando a quantidade de negócios realizada entre maio de 1967 e maio de 1968. Chegaram a uma nova carteira teórica composta por 27 ações. A carteira anterior, comprada por 100 cruzeiros novos, valia NCr$ 164,60. Assim, o Ibovespa havia alcançado 164,6 pontos. A nova carteira, com 27 ações, foi comprada por NCr$ 164,60 em proporções iguais à participação desses papéis nas negociações do ano anterior.

O Ibovespa é calculado até hoje com a mesma metodologia. A única alteração é que foram cortados vários zeros para adaptá-lo à inflação. Então, quando se fala que o Ibovespa está em 90 mil pontos, significa que aqueles 100 cruzeiros novos de 1968 valeriam hoje 90 mil cruzeiros novos – isso se a moeda brasileira tivesse permanecido constante nesses anos todos.

Como cortaram muitos zeros da moeda brasileira, não faz muito sentido olhar o Ibovespa sem fazer uma correção. No gráfico a seguir, vamos ver o Ibovespa corrigido em dólar desde seu lançamento:

Ibovespa US$

Como funciona o Ibovespa?

Como citamos, o Ibovespa funciona como um termômetro do mercado de ações. Isso porque ele reúne as ações mais negociadas na B3. As ações do Ibovespa são determinadas com base na liquidez e no volume negociado.

Em outras palavras, a liquidez corresponde ao número de negociações que um ativo (ação) registrou no pregão. Quanto mais negociada (compra e venda), mais liquidez uma ação possui. Já o volume diz respeito ao valor financeiro resultante das operações de compra e venda de um determinado ativo.

Assim, podemos dizer que o Ibovespa é uma seleção das ações com maior liquidez e que representam maior volume financeiro. Atualmente (carteira maio a agosto de 2020), o Ibovespa tem 75 empresas em sua carteira teórica. Logo, o Índice Ibovespa representa uma média das negociações desses papéis.

No Ibovespa, o peso das ações não é sempre igual. Assim, entre as 75 ações que compõem a carteira teórica do índice, os ativos com mais liquidez e volume têm um peso maior no índice. Por sua vez, as que têm menor liquidez e volume possuem um peso menor. Esse é um detalhe importante, pois quedas nas cotações das principais ações podem derrubar o índice, já que o peso delas na composição final da carteira é maior. Desde 2014, a B3 tem novas regras para o Ibovespa, e nenhuma empresa (em todas as classes de ações) pode representar mais do que 20% do índice.

Quais são as ações do Índice Bovespa?

A composição atualizada da carteira do Ibovespa pode sempre ser consultada no site da B3. Além da relação de empresas, a Bolsa também disponibiliza o percentual de participação (peso) que cada papel tem no índice.

Confira abaixo a carteira de ações do Ibovespa vigente entre os meses de maio e agosto de 2020 (ordenadas da ação com maior para a com menor participação):

Código  Ação Tipo Participação
VALE3 VALE ON NM 10,49%
ITUB4 ITAUUNIBANCO PN ED N1 7,22%
B3SA3 B3 ON EJ NM 6,60%
PETR4 PETROBRAS PN N2 5,73%
BBDC4 BRADESCO PN EJ N1 5,19%
PETR3 PETROBRAS ON N2 3,84%
ABEV3 AMBEV S/A ON 3,54%
BBAS3 BRASIL ON NM 2,70%
MGLU3 MAGAZ LUIZA ON NM 2,66%
ITSA4 ITAUSA PN N1 2,57%
WEGE3 WEG ON EJ NM 2,12%
JBSS3 JBS ON NM 1,98%
LREN3 LOJAS RENNER ON EJ NM 1,87%
GNDI3 INTERMEDICA ON NM 1,72%
NTCO3 GRUPO NATURA ON NM 1,66%
SUZB3 SUZANO S.A. ON NM 1,54%
RENT3 LOCALIZA ON EJ NM 1,44%
BBDC3 BRADESCO ON EJ N1 1,40%
EQTL3 EQUATORIAL ON NM 1,37%
RADL3 RAIADROGASIL ON EJ NM 1,36%
RAIL3 RUMO S.A. ON NM 1,36%
VVAR3 VIAVAREJO ON NM 1,28%
LAME4 LOJAS AMERIC PN N1 1,25%
BTOW3 B2W DIGITAL ON NM 1,21%
UGPA3 ULTRAPAR ON NM 1,16%
VIVT4 TELEF BRASIL PN EJ 1,15%
SBSP3 SABESP ON NM 1,12%
BBSE3 BBSEGURIDADE ON NM 1,06%
CCRO3 CCR SA ON NM 0,95%
BRFS3 BRF SA ON NM 0,95%
GGBR4 GERDAU PN N1 0,93%
BRDT3 PETROBRAS BR ON NM 0,92%
BPAC11 BTGP BANCO UNT N2 0,91%
KLBN11 KLABIN S/A UNT N2 0,76%
HAPV3 HAPVIDA ON NM 0,76%
HYPE3 HYPERA ON EJ NM 0,75%
SULA11 SUL AMERICA UNT N2 0,74%
COGN3 COGNA ON ON NM 0,73%
ENGI11 ENERGISA UNT N2 0,68%
TIMP3 TIM PART S/A ON NM 0,68%
ELET3 ELETROBRAS ON N1 0,66%
CSAN3 COSAN ON NM 0,65%
PCAR3 P.ACUCAR-CBD ON NM 0,64%
EGIE3 ENGIE BRASIL ON NM 0,64%
CMIG4 CEMIG PN N1 0,62%
SANB11 SANTANDER BR UNT 0,60%
YDUQ3 YDUQS PART ON NM 0,59%
TOTS3 TOTVS ON NM 0,56%
BRML3 BR MALLS PAR ON NM 0,50%
IRBR3 IRBBRASIL RE ON NM 0,48%
ELET6 ELETROBRAS PNB N1 0,46%
QUAL3 QUALICORP ON NM 0,46%
BRAP4 BRADESPAR PN N1 0,46%
CRFB3 CARREFOUR BR ON NM 0,45%
FLRY3 FLEURY ON NM 0,43%
CSNA3 SID NACIONAL ON 0,40%
CYRE3 CYRELA REALT ON NM 0,40%
AZUL4 AZUL PN N2 0,38%
BRKM5 BRASKEM PNA N1 0,36%
TAEE11 TAESA UNT N2 0,36%
EMBR3 EMBRAER ON NM 0,35%
MULT3 MULTIPLAN ON N2 0,32%
MRVE3 MRV ON NM 0,31%
CIEL3 CIELO ON NM 0,31%
ENBR3 ENERGIAS BR ON NM 0,30%
CPFE3 CPFL ENERGIA ON NM 0,30%
MRFG3 MARFRIG ON NM 0,30%
GOAU4 GERDAU MET PN N1 0,28%
USIM5 USIMINAS PNA N1 0,22%
BEEF3 MINERVA ON NM 0,19%
IGTA3 IGUATEMI ON ED NM 0,17%
CVCB3 CVC BRASIL ON NM 0,16%
GOLL4 GOL PN N2 0,15%
ECOR3 ECORODOVIAS ON NM 0,14%
HGTX3 CIA HERING ON NM 0,11%

Como investir no Ibovespa?

É possível investir no Ibovespa comprando ações das empresas que compõem o índice, mas existem opções que facilitam essa operação e, obviamente, seguem as alterações trimestrais da composição da carteira do IBOV.

Antes de mais nada, é preciso lembrar que o investimento em ações deve ser feito após a construção da reserva de emergência (saiba onde investir a sua reserva) e vir acompanhado de pesquisas sobre as empresas e os riscos do mercado.

Investidores que querem diversificar seu portfólio com o Índice Bovespa têm como primeira opção os ETFs (Exchange Traded Fund). Atualmente, quatro ETFs buscam seguir o Ibovespa, são eles: XBOV11; BOVB11; BOVA11; BOVV11. Além dos ETFs, é possível acompanhar o desempenho do Ibovespa utilizando os minicontratos do Ibovespa e os fundos de investimento indexados ao Ibovespa. Os minicontratos são recomendados apenas para investidores mais familiarizados com a Bolsa, já que são operações no mercado futuro.

Já os ETFs e os fundos de investimento indexados ao Ibovespa têm atuação semelhante: seguem/replicam a carteira teórica do Ibovespa, com o objetivo de alcançar a mesma rentabilidade do índice. Na Genial Investimentos, as negociações com ETFs são isentas de taxa de corretagem.

Fonte: Blog Genial Investimentos